ACOLHA SUA CRIANÇA

Atualizado: 26 de nov. de 2021

Simone Klober

Membro Didata em Formação nas áreas Organizacional e Educacional


Sabe aquela sensação de rir até a barriga doer, sem conseguir controlar? Ou aquela insegurança antes de uma apresentação importante que chega a dar nó no estômago? Essas são manifestações de sua criança interna e é importante saber que essa criança nunca desaparece.

Infelizmente, à medida que vamos abraçando os papéis e responsabilidades da vida adulta, podemos esquecer de incluir nossa criança interna, embora ela continue ali. E quando baixamos a guarda, ela reaparece. Esse reencontro pode ser bastante produtivo, pois a leveza, flexibilidade e espontaneidade da criança são muito bem vindas para uma vida adulta saudável. Mas quando não damos Permissão para que essa face importante de nossa personalidade se manifeste, acabamos por alimentar uma criança, assustada, confusa e insegura. Sentindo-se inadequada, incapaz e não desejada, essa criança influencia nossos sentimentos, pensamentos e ações no presente e a postura segura que almejamos como adultos profissionais pode dar lugar ao medo, receio na tomada de decisões e dificuldades em assumir desafios e realizar sonhos e desejos.

Como fazer para desfrutar da alegria, criatividade e fluidez de nossa criança interna na vida adulta?

Para começar, que tal criar situações prazerosas onde essa criança queira estar presente e sinta-se com Permissão para se expressar? Pergunte-se: do que minha criança gosta? Brincadeira? Doçuras? Amigos? Pintar, desenhar, criar? Seja o que for, é fundamental dar espaço para que essa criança se manifeste em sua plenitude, alimentando com isso sua capacidade criadora no presente.

Para isso é preciso acessar, aceitar e oferecer Proteção à nossa criança interior. Deixar claro nossa admiração pelo que conseguimos ser, fazer e decidir com os recursos que tínhamos quando crianças.

Procurar acalentar, abraçar e tranquilizar-nos naqueles momentos de desilusões e medo, enfatizando que como já crescemos, estamos ali juntos, de mãos dadas, para o que der e vier. Importante silenciar a voz da crítica, da culpa, do julgamento e repreensão, buscando repetir que “está tudo bem, você não está mais sozinha”.

Isso estimula o desenvolvimento de nossa criança interna de forma saudável. E uma criança saudável nos confere Potência para atuar plenamente conectados com nossos potenciais, errar e acertar com tranquilidade e planejar nosso desenvolvimento para o futuro.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo